Na grande maioria dos casos, o divórcio é uma fase muito dolorosa na vida das pessoas. No entanto, é possível fazer diferente. Já ouviu falar em divórcio inteligente? Esta forma de divórcio busca auxiliar de uma maneira muito mais humanizada os envolvidos. Saiba mais no artigo de hoje do meu blog.

Conheça o Divórcio Inteligente

O divórcio é, provavelmente, um dos momentos mais difíceis da vida. Há, contudo, alternativas para que este momento seja transposto com um mínimo de consequências negativas para as partes e para os demais envolvidos. Divorciar-se de maneira inteligente é fazer os movimentos necessários para que a separação se concretize, mas sem todas as consequências dos equívocos e ações impensadas, sabendo discernir o que e verdadeiramente essencial para o momento.

 

Como surgiu a proposta do Divórcio Inteligente?

A proposta surgiu a partir da experiência de quem conviveu, por anos, com a tristeza, o luto e as mazelas decorrentes do divórcio. Certamente, não há vítimas ou culpados. Ou melhor: todos são vítimas, todos padecem do mesmo mal.

Os conflitos, as disputas e o apego inerentes à separação ergue muros, dificulta o diálogo e instaura uma verdadeira guerra, em que os egos por vezes são colocados em primeiro lugar, a despeito das consequências acarretadas para os divorciandos e toda a família.

Acreditamos, entretanto, que é possível fazer diferente. Com foco, dedicação e amor (por que não?) é possível conduzir este momento tão árduo e delicado de uma maneira mais refletida, leve, saudável e equilibrada. Não se trata de um caminho fácil, mas nele todos ganham.

Conheça mais sobre André Medrado

Atuo como advogado há 20 anos e há 15 como professor universitário. Ao longo deste percurso, compreendi que o principal na advocacia, até mais do que a pura aplicação das leis, são as pessoas.

Por trás de uma demanda, de uma disputa judicial, há indivíduos muitas vezes oprimidos, inseguros com o andamento do processo, temerosos quanto à decisão que está prestes a vir. Há alguma saída para esta grande incerteza? Eventualmente, sim. Em nossa advocacia, pensamos o conflito de maneira integral, buscando contemplar e compreender, também, as pretensões da parte contrária. Isto, muitas vezes, nos permite evoluir para uma mediação, uma arbitragem, uma conciliação e, por fim, um acordo que, encerrando o conflito de maneira mais rápida e, em geral, mais eficiente, permite aos nossos clientes retomar as suas vidas, deixando as demandas para trás e focando em novos objetivos, em novos projetos.

Este é o nosso modo de fazer advocacia: o ser humano em primeiro lugar, hoje e sempre.

André Medrado - WhatsApp
Enviar