Muitas pessoas tem dúvida sobre o que significa. Outras passam por isso, mas não se dão conta. No artigo de hoje do meu blog: o que é alienação parental e como agir diante deste cenário? Confira!

O que é alienação parental e como agir?

O laço que se constrói em uma relação saudável entre os filhos e seus pais é uma relação linda e eterna. No entanto, infelizmente, a falta de entendimento entre os pais acaba afetando esta relação. Nestes casos, quem mais sofre, acaba sendo o maior interessado: os filhos.

Então o que é alienação parental exatamente? A alienação parental é o ato cometido por um dos genitores da criança, quando influencia a criança ou adolescente a rejeitar o outro genitor. Infelizmente, a alienação parental pode ser vista muitas vezes após os casos de divórcio ou separação litigiosa. 

No caso, o genitor que ficou com a guarda acaba adubando a mente da criança com informações negativas do outro genitor, a fim de gerar este impacto negativo e repúdio por parte dos filhos.

Casos em que pai, mãe, dos avós ou qualquer outra pessoa que possua a guarda ou tutela do menor faz esta tentativa de influenciar o menor negativamente contra seu pai, mãe, avós são caracterizados como a alienação parental.

 

O que diz a legislação?

Segundo a Lei 12.318/2010, a definição de alienação parental:

“toda interferência na formação psicológica da criança ou adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós, ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este”.

A definição da Lei 12.318/2010 é bem ampla, deixando claras todas as condutas que de fato configuraram a alienação parental. Ela ocorre quando um dos genitores, avós, ou tutores cometerem condutas como:

  • Promover ou induzir que a criança ou adolescente repudie um dos genitores (esse é o exemplo mais comum, é quando se fica falando mal de um dos pais para a criança ou adolescente, conforme exemplos que citamos acima).
  • Causar prejuízo ao estabelecimento de vínculo da criança ou adolescente com um dos pais.
  • Causar prejuízo à manutenção de vínculo da criança ou adolescente com um dos pais.

 

Como identificar a alienação parental?

Fique atento aos comportamentos, tanto do outro genitor, avós ou outros responsáveis, como da criança ou adolescente também. As crianças expostas a este tipo de alienação que sofrem alienação parental costumam apresentar sinais emocionais como:

  • Ansiedade;
  • Agressividade;
  • Nervosismo; 
  • Depressão. 

 

Como agir em casos de alienação parental?

Converse com o alienador

Se possível, tente resolver na base do diálogo, recorrendo sempre a diplomacia. Evite acusações, lembre-se que o objetivo é resolver esta situação, pensando sempre no bem-estar da criança ou adolescente.

Procure ajuda psicológica

O psicólogo é o profissional mais indicado para avaliar os impactos emocionais ou psicológicos que a criança ou adolescente sofreu. Ele irá te ajudar a reverter essa situação da melhor forma possível.

Faça parar os atos de alienação parental

Se a situação não for revertida de uma maneira amigável, avise ao juiz do processo, peça ao seu advogado para protocolar uma petição. Desta forma, o juiz tomará as medidas cabíveis a fim de parar os atos de alienação parental.

André Medrado - WhatsApp
Enviar